O arquivista ainda não é um profissional que possui muita visibilidade no mercado de trabalho, isso talvez seja o reflexo da área (arquivologia) ser ainda uma área nova quando comparada a outras áreas já consolidadas, tais como medicina, direito e etc.

O curso mais antigo de arquivologia no Brasil refere-se a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), sua criação ocorreu no ano de 1976 e, o curso mais recente pertence a Universidade Federal do Pará (UFPA), sendo criado em  2011.

Ao todo, o Brasil conta com apenas 16 cursos de arquivologia, espalhados por todas as regiões e, a título de curiosidade, o curso é oferecido apenas por universidades públicas (Universidades Estaduais e Federais).

Nas Universidades Federais, o curso de arquivologia é encontrado na Universidade Feral Fluminense (UFF),  Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Universidade de Brasília (UNB), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal do Rio Grande (FURG), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal de Santa Maria (UFSC), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Federal do Amazonas (UFAM)  Universidade Federal do Pará (UFPA).

E, em relação às Universidades Estaduais, o curso é oferecido na Universidade Estadual de Londrina (UEL), Universidade Estadual Paulista (UNESP/Marília) e Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Cabe ressaltar que todos os cursos de arquivologia são oferecidos na modalidade presencial. Em algumas Universidades, o curso é ofertado na modalidade matutina, diurno e noturno.

O crescimento do curso de arquivologia nas Universidades visa também a atender a outra necessidade eminente da área, ou seja, a formação de docentes. O curso de arquivologia tem por finalidade atender a duas necessidades, a primeira refere-se a formação de profissionais que possam ser inseridos no mercado de trabalho e, assim transformar os depósitos de papéis acumulados em departamentos que atendam de forma satisfatória as necessidades internas e externas as empresas.

A outra e, última finalidade da área é a preocupação em relação a despertar nos graduandos o interesse pela pesquisa, isto é, que os alunos de graduação se candidatem as vagas oferecidas nos cursos de pós-graduação (mestrado e doutorado) para que a área possa fomentar a pesquisa e gerar docentes para as vagas que surgem nos cursos de graduação e, de pós-graduação.

No ano de 2018, a área passa por uma nova experiência, porque será oferecido pela primeira vez o curso de técnico em arquivo na ETEC (Escola Técnica Estadual – no Parque da Juventude – http://www.etecparquedajuventude.com.br). O curso contará com 40 vagas e será oferecido no período noturno, com carga horária de 1120 horas.


Leia também: O que é arquivo? Confira aqui tudo o que você precisa saber para organizar o seu


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nome *